SHOW: O Terno no Sesc Ipiranga

O terno – 66 / Quando: 15.8.2013  / Onde: Sesc Ipiranga – São Paulo / Review: * * * *

CSC_0920

O Terno não é indie. O Terno é rock. O Terno gosta de instrumentos afinados. São as afirmações de Tim Bernardes, frontman involuntário do trio paulistano mais comentado de 2012 na cena pop rock tupiniquim, feitas durante a ótima apresentação da banda no palco do Sesc Ipiranga, na noite fria paulistana de 15/8.

“66” (Independente, 2012) o primeiro álbum  da banda constou em todas as listas de melhores de alguma coisa no ano passado, com justiça. Numa primeira olhada, não há grandes novidades no som  que bebe na fonte dos grandes do rock: tem Beatles, tem Cream, tem Clapton,  tem doses calculadas (e pequenas) do psicodélico, mas também tem Caetano Veloso, Mutantes, Gilberto Gil, portanto, doses grandes de tropicalismo e uma ironia e irreverência elegantes e espertas, incomuns no rock brasileiro tão calcado na falta de sutilezas. Uma das grandes diferenças do Terno: são ótimos músicos. O baixo de Guilherme D´Almeida e a bateria de Victor Chaves dividem o protagonismo com a voz e guitarra do Tim Bernardes de forma homogênea, alicerçados por ótimas canções.

No palco, a banda está muito mais azeitada que na estreia do trabalho, em agosto de 2012, em show apresentado na choperia do Sesc Pompéia. Do non sense e humor um tanto negro de “Enterrei Vivo” (Tim Bernardes) e “Zé, Assassino Compulsivo” (Tim Bernades) às boas recriações de “Aquele Abraço” (Gilberto Gil) e “Canto de Ossanha” (Vinicius de Moraes / Baden Powel), os meninos do Terno conseguem juntar referências e não soar desesperados para mostrar conhecimento musical. Canções mais novas, que não entraram em 66, como “Harmonium” e “Quando Estamos Todos Dormindo” ou mesmo a marchinha torta “Papa Francisco Perdoa Tom Zé” (Tim Bernardes), feita para o EP “Tribunal do Feicibuque”, desagravo musical arquitetado em defesa de Tom Zé, depois das críticas que este recebeu por fazer propaganda para a coca-cola, surgiram no setlist de 14 números, surpreendentemente harmônico. Que bom que O Terno não é uma banda indie. O Terno é rock e afinado.

Algumas fotos dos show. Aqui.

O Terno – “66”
Quando: 15.8.2013
Onde: Sesc Ipiranga – São Paulo
Review: * * * *

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s