SHOW: Juliana Amaral em “SM, XLS” no Teatro Anchieta

Juliana Amaral – SM, XLS / Quando: 18.8.2013 / Onde:  Sesc Consolação / Review: * * * *

Ao unir conceitualmente diversas gerações do samba brasileiro, Juliana Amaral apresenta extratos de sensibilidade em roteiro irretocável

Juliana Amaral no palco do Teatro Anchieta. 18.8.2013
Juliana Amaral no palco do Teatro Anchieta. 18.8.2013

A cantora Juliana Amaral partiu de uma pesquisa detalhada das diversas vertentes do samba brasileiro para desenhar o espetáculo Samba Mínimo, apresentado  durante quase quatro anos e que depois deu origem ao cd “SM, XLS” (Selo Sesc, 2012). Levado aos palcos, “SM, XLS”, desfia com rigor conceitual a mesma atmosfera do álbum que une compositores de gerações distintas em ambientações que alinhavam a voz especial da cantora a músicos virtuosos.

No teatral roteiro da noite dividido em dois atos,  Wilson Batista, Noca da Portela e Ataufo Alves, devido a notoriedade no mundo samba, poderiam engolir facilmente autores contemporâneos, seus companheiros na tocada do show. Não é o que acontece. Ao contrário, são nomes como os de Kiko Dinucci, Rodrigo Campos e Mauricio Pereira os grandes destaques de “SM, XLS” (Samba Mínimo, Extra Luxo Super). Juliana se vale de acertada atuação expressionista, principalmente no segundo ato do espetáculo, para dar voz a temas urbanos e moldar com propriedade um cenário de surpreendente modernidade musical.

CSC_1220

No primeiro ato, mais leve, acompanhada pelo violão de sete cordas de Gian Correia e as percussões de Samba Sam, a cantora dá voz a temas de contornos clássicos como “Canta” (Wilson Batista) e “Ilumina” (Noca da Portela / Tranka / Toninho Nascimento) entremeados por textos ditos com sobriedade pela artista que é também atriz. A boa leitura de “Leonor”, sambinha simpático de Itamar Assumpção resgatado recentemente por Zélia Duncan no show em homenagem ao compositor e a delicada versão de “Acabou Chorare”, clássico dos Novos Baianos, são boas surpresas.

Mas é no segundo ato, quando o título Samba Mínimo se justifica, que Juliana mostra que é intérprete de inteligência criativa distinta da média.  Acompanhada na maioria dos números por apenas um instrumentista, e ao costurar em blocos temáticos os ambientes urbanos de Kiko Dinucci e Rodrigo Campos, companheiros no Passo Torto, “SM, XLS” cresce em refinamento musical. Na tocada do contrabaixo de Marcelo Cabral, o outro Passo Torto, a sequência com “Salve Fabrício” (Rodrigo Campos), “Encontro (Kiko Dinucci) e “Bala Perdida” (Douglas Germano / Márcia Fernandes) vem carregada de tensão num dos melhores momentos do show. A quase vinheta “Tarde Demais” (Kiko Dinucci) e “Um Salto” (Rubens Nogueira / Jorge Rosas) dialogam bem e se completam por similares no conteúdo das letras.

No bis do show, trazendo à tona um tema de 1966 de Ataufo Alves, “Vassalo do Samba” combinado com “Quero Sambar Meu Bem”, música do primeiro disco de Tom Zé, “Grande Liquidação”, as intenções de Juliana soam cristalinas emprestando uma combinação de talentos ao resgate do samba brasileiro. Também ajudam a fazer de “SM, XLS” um show luminoso e expressão bem acabada de sofisticação musical popular.

Algumas fotos do show. Aqui.

Mais sobre o trabalho da cantora e detalhes do álbum,  aqui.

O setlist da segunda noite do espetáculo Samba Mínimo, Extra Luxo Super apresentado no Teatro Anchieta.

1º Ato
1. Texto – Bertold Brecht
2. Canta (Wilson Batista)
3. Acabou Chorare (Moraes Moreira, Galvão)
4. Texto – Sossegue Coração (Paulo Leminski)
5. Leonor (Itamar Assumpção)
6. Brigitte Bardot (Tom Zé)
7. Texto – Cartilha da Cura (Ana Cristina Cesar)
8. São Mateus (Marcos Paiva / Rodrigo Campos)
9. O Mistério do Samba (Fred Zero Quatro / Marcelo Pianinho)
10. Ilumina (Noca da Portela / Tranka / Toninho Nascimento)

11. Coração do Brasil (Jards Macalé) – interlúdio

2º Ato
12. Mínima (Humberto Pio / Juliana Amaral)
13. Olhos da Cara (Kiko Dinucci / Sinhá)
14. Samba Erudito (Paulo Vanzolini)
15. Mistura (Mariana Zanetti)
16. Não Adianta Tentar Segurar o Choro (Lincoln Antonio / Mauricio Pereira)
17. Tarde Demais (Kiko Dinucci)
18. Um Salto (Rubens Nogueira / Jorge Rosas)
19. Salve Fabrício (Rodrigo Campos)
20. Encontro (Kiko Dinucci)
21. Bala Perdida (Douglas Germano / Marcia Fernandes)
22. Ferida do Tempo (Francis Hime / Heron Coelho / Gianfrencesco Guarnieri)
Bis
23. Vassalo do Samba (Ataufo Alves)
24. Quero Sambar Meu Bem (Tom Zé)

Juliana Amaral – SM, XLS
Quando: 18.8.2013
Onde: Teatro Anchieta – Sesc Consolação
Review: * * * *

 

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s