SHOW: Blubell – “Diva é a Mãe” no Sesc Pompeia

Blubell no palco do Sesc Pompeia. 17.11.2013
Blubell no palco do Sesc Pompeia. 17.11.2013

Blubell – Lançamento de “Diva É A Mãe”
Quando: 17.11.2013
Onde: Sesc Pompéia – São Paulo
Review:star-512star-512star-512 1/2

Diva É A Mãe“, terceiro álbum da cantora paulista Blubell, recém lançado em edição da YB Music (e disponível para audição nas plataformas de streaming), sugere um amadurecimento artístico da não só da autora que assina todas as 11 canções e 3 vinhetas do disco, como da intérprete – temas de acabamento impecável ambientados em funcional atmosfera jazzy que flertam com o pop e cantadas com personalidade ajudam a diferenciar a cantora na cena musical brasileira.

Marcando o início dos trabalhos de divulgação, um feliz show no teatro do Sesc Pompeia, com plateia lotada, reiterou as qualidades de Diva É A Mãe, trabalho de contornos autobiográficos, como assinalou Blubell ainda no início da apresentação. A direção de Luisa Rudge, econômica nas marcações, foi um acerto ao deixar a cantora à vontade para expor sua teatral personalidade na tentativa de  desconstruir o perfil de diva com peculiar humor. Já no segundo número da noite, em abordagem que buscou inspiração no tango,  “Bandido“,  debateu as consequências de um relacionamento que não acabou bem com… um telefone celular. Na mesma tocada, “Diva Uma Ova“, a quinta música da noite, totalmente explícita nos versos – “cantando embaixo do chuveiro aquela do Lulu / imitando Olivia Newton John em Xanadu / fazendo omelete, entupindo a cara de tofu / tirando um cisco do olho e tendo um dejavu“, foram exemplos da posição da artista que encara com bem menos seriedade eventuais rótulos descabidos. Escorada na azeitada banda (Daniel Grajew, piano, Igor Pimenta, baixo, Carlinhos Mazzoni, bateria e Hugo Hori, sopros) que transpôs fielmente os arranjos do álbum para a boca de cena,  Blubell driblou com graça o peso da estreia dançando em “Protesto” e “Regret“, a mais escancaradamente pop do show. Em mise en scène impregnada de melancolia, “If You Only Knew” serviu para dar espaço à intérprete inspirada. E assumindo a guitarra em “Picnic“, “Because I Do” e “A Mulher Solteira e o Homem Pavão“, mordaz sátira à cafajestice masculina, Blubell voltou a transpor o humor como protagonista da noite.

Diva é A Mãe“, disco e show, atestam com clareza a evolução artística da cantora que aposta no jazz-pop aparentemente sem pudores de não se levar a sério.

Algumas fotos do show. Aqui.

O roteiro da noite de lançamento de “Diva É A Mãe”:

1. Blue
2. Bandido
3. Picnic
4. Protesto
5. Diva Uma Ova
6. If you only knew
7. ?
8. My Funny Vallentine (Bobby Darin, Richard Rodgers e Lorenz Hart)
9. Because I Do
10. Regret
11. La Vie En Chose (Bel Garcia)
12. Pra Não Sentir
13. A Mulher Solteira e o Homem Pavão
14. BIS – Música
15. BIS – Roast Beef

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s